Ceará

Governo cancela 3.208 benefícios de prestação continuada no Ceará

O primeiro pente fino no BPC (Benefício de Prestação Continuada), direcionado a idosos e deficientes de baixíssima renda, realizado pelo Governo de Michel Temer, encontrou 60 mil benefícios irregulares no país, sendo 3.208 no Ceará. No Estado, foram realizadas 3.923 perícias. Somente a ausência de convocados levou ao cancelamento de 735 benefícios.

Além disso, 519 benefícios foram convertidos em aposentadoria por invalidez, 110 em auxílio-acidente, 18 em aposentadoria por invalidez com acréscimo de 25% no valor do benefício e 68 pessoas foram encaminhadas para reabilitação profissional. No estado, 17.601 benefícios de auxílio-doença e 26.018 aposentadorias por invalidez serão revisados. A economia anual estimada até agora é de R$ 61,8 milhões.

No Brasil, a revisão do benefício realizado pelo Ministério do Desenvolvimento Social encontrou 17 mil pagamentos a pessoas que já morreram. Esses casos totalizam R$ 190 milhões por ano e já foram cancelados. Em outro cruzamento de dados, foram identificadas 43 mil pessoas que recebem o recurso mesmo possuindo renda maior que o valor fixado para entrar no programa.

Uma redução ainda maior de custos é esperada em 2018, quando peritos verificarão in loco as condições físicas e de moradia dos beneficiários. O programa, que atende hoje a 2,48 milhões de deficientes e 1,99 milhão de idosos e custa R$ 50 bilhões, não era revisado desde 2008.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.