Ceará

Ceará registra 624 focos de incêndio em 2017, segundo monitoramento do Inpe

De 1º de janeiro a 17 de setembro de 2017, o Ceará registrou 624 focos de incêndio, número 21% menor do que no mesmo período do ano passado. No período, Pará, no Norte do país, foi o estado onde houve mais registros de incêndio, com 38.111, número 229% superior ao ano de 2016. Os dados são do Programa Queimadas, desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O Programa faz monitoramento diário, por satélite, de queimadas e incêndios em todas as regiões do Brasil.

Considerando o período de 1º a 17 de setembro em comparação com o mesmo período do mês de houve aumento de 177%, quando os focos de incêndio passaram de 121, no mês de agosto, para 335 em setembro. De julho para agosto o percentual de aumento foi maior: 365%. Passou de 26 no mês de julho para 121 em agosto.

De acordo com o monitoramento do Inpe, os meses de outro, novembro e dezembro – época de ventos fortes e falta de chuvas – são os que registram maior número de queimadas e/ou incêndios. No Ceará, o ano de 2003 o campeão e ocorrências: 8.318. Considerando apenas o mês, no mês de dezembro de 2004, ocorreram 3.154 queimadas e/ou incêndios no Ceará.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.