Ceará

Queimadas são registradas na Serra mesmo com proibição

Alcântaras e Meruoca contabilizaram 81 focos em 2016

Uma decisão da Superintendência Estadual do meio Ambiente do Ceará, proibiu o uso de fogo controlado em todo o território estadual neste ano. A medida tomada há cerca de noventa dias  ficará mantida até o final deste semestre  conforme portaria nº 105/2017 do Ministério do Meio Ambiente que declarou estado de emergência ambiental em épocas e regiões específicas.

Apesar da orientação pelas autarquias ambientais das esferas estadual e federal, o cenário registrado em muitos municípios do interior ignora a recomendação e a mata começa a ser derrubada por muitos agricultores nos locais onde deverá ser feito o plantio de sequeiro no inicio da estação chuvosa.

Na Serra da Meruoca onde as brocas já acontecem na zona rural, alguns focos de calor já foram identificados pelo monitoramento de satélite feito pelo Programa de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate a Incêndios Florestais. Somente em Alcântaras para esta última semana foram contabilizados três focos.

O Portal Jovem tentou entrar em contato com a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de  Alcântaras, mas não teve ligações atendidas. Nossa redação também procurou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, mas não obteve retorno até o fechamento desta edição.

Já em Meruoca, a Autarquia Municipal de Meio ambiente (AMMAM) informou que tem feito apelo a população para que sejam denunciados os focos de queimadas na zona urbana e área rural. Segundo o superintendente da pasta o apoio dos munícipes é de fundamental importância para inibir este tipo de prática considerada crime conforme elenca artigo 54, da Lei do Meio Ambiente (Lei Federal 9605, de 1998).

"“Precisamos desse apoio na fiscalização, por isso pedimos que os moradores nos ajudem identificando as pessoas que estão praticando crime ambiental, denunciando de forma anônima, através do disk denuncia ou diretamente na Prefeitura”. destacou Ivan Carneiro.

Em todo o ano de 2016 o total acumulado  nos dois municípios foi de 81 focos, sendo  58 em território alcantarense e outros 23 em Meruoca, todos em área de Preservação Ambiental.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.