Ceará

Fortaleza não depende apenas do Castanhão para abastecimento

Para quem tem água nas torneiras diariamente, parece difícil acreditar que o Ceará enfrenta o sexto ano de seca, numa crise hídrica das mais graves, duradouras de sua história e, com perspectivas nada animadoras para 2018. 

É assim, por exemplo, na casa do aposentado José Mariano de Sousa, morador do São João do Tauape. Ali, em plena semana, é possível flagrá-lo de bermudas, lavando o carro e a calçada usando uma mangueira. 

Para ele e sua esposa, dona Maria do Socorro, a simples ideia de que pode faltar água, se não economizar, parece coisa destinada somente para os outros. "Eu sei que a situação é bem ruim, mas é no Interior, né?", questiona, com concordância de sua esposa, como se aquilo fosse a coisa mais natural do mundo.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.