Brasil

Ministério Público detecta desvios de R$ 191 milhões nas Forças Armadas

Assim como ocorre no meio político, em estatais e grandes corporações, as Forças Armadas também sofrem com a corrupção. De acordo com levantamento do portal UOL, o Ministério Público Militar (MPM) apurou que pelo menos R$ 191 milhões foram desviados das Forças Armadas. Os crimes são cometidos por diferentes patentes e abrangem corrupção passiva e ativa, peculato, estelionato e fraudes em licitações.

Também há roubos de peças de blindados, desvios de combustíveis e pagamentos indevidos de diárias. Isso, sem contar a “manobra” de um coronel do Exército reformado, que, em seus últimos dias de vida, se divorciou e “casou” com sua nora apenas para manter o pagamento de pensão.

O secretário de Controle Interno do Ministério da Defesa, André de Sena Paiva, alerta que as Forças Armadas não estão imune à corrupção. “As Forças Armadas são integradas por parcela representativa da sociedade. Nenhuma organização ou país está imune à corrupção”, ressaltou Paiva ao UOL.

Somente entre 2010 e 2017 foram condenados 132 militares das Forças Armadas, 299 ainda aguardam julgamento e 12 foram expulsos da corporação. Já o efetivo total do Exército, Marinha e Aeronáutica é de 334 mil oficiais.

Em 2016 o Ministério da Defesa recebeu R$ 81 bilhões do governo Federal, enquanto o Ministério da Saúde teve orçamento de R$ 43 bilhões.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.