Brasil

Mais de 59 milhões de brasileiros estão com o nome negativado, revela pesquisa

A fatia representa 39% da população com idade entre 18 e 95 anos

O número de brasileiros com contas em atraso cresceu 0,20% no último mês de outubro, na comparação entre outubro deste ano e o mesmo período de 2016, após sete quedas consecutivas, de acordo com pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 13, pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). O estudo apontou que 59,3 milhões pessoas no País estão com alguma conta em atraso e com o CPF restrito para contratar crédito ou fazer compras parceladas.

O número representa 39% da população com idade entre 18 e 95 anos. Na comparação mensal, ou seja, entre setembro e outubro, o indicador apresentou aumento de 0,5%.

A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti, afirma que “a tendência de estabilidade da estimativa deve se manter nos próximos meses.”

Já para o presidente da CNDL, Honório Pinheiro, a estimativa tem se mantido estável desde o início do ano passado. Por um lado, ele aponta as dificuldades do cenário recessivo fazem crescer o número de devedores. “Por outro a maior restrição do crédito e queda na propensão do consumo age na direção contrária, limitando a tomada de crédito e o crescimento da inadimplência”, afirma.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.