Brasil

Campeã defenderá cinturão e tentará amenizar ano apagado para o Brasil

O UFC 219, que acontece neste sábado, 30, em Las Vegas (EUA), a partir de 21h30 (de Fortaleza), tem um valor a mais para o MMA brasileiro. Isto porque a campeã peso-pena Cris Cyborg não só irá defender o cinturão, mas também terá a missão de diminuir a diferença desfavorável do Brasil em lutas principais do UFC em 2017, já que nossos representantes venceram apenas três de 12 duelos principais neste ano. 

E para conseguir a proeza, Cyborg terá que desbancar a americana Holly Holm, ex-campeã peso-galo do evento. O combate é encarado com muita ansiedade pelos fãs do esporte, mas com certa cautela, respeito e muita confiança por parte das duas lutadoras. "Coloco na minha cabeça que vou fazer um dia de sparring na academia. O Jason (Parillo, treinador) levou alguém lá para fazer sparring e tenho que fazer. Não boto essa pressão por trás, o que treino todo dia na academia é o que vou fazer no octógono, mas é lógico que é um patamar muito maior. Não vejo desse jeito, mas é, eles me deram uma grande oportunidade de lutar no final do ano, de ser a luta principal, mas sempre coloco na minha cabeça que é um treino", disse a brasileira. 

Já Holm, reconhece o poder de Cyborg, mas diz que ficará orgulhosa em caso de vitória sobre a brasileira que é tida como a lutadora mais temida da atualidade. "Ficarei muito orgulhosa com certeza. Acho que será algo muito grande, algo que fará parte do meu legado no esporte. Cyborg fez muito pelo esporte, tem sido dominante e não perde há 10 anos. 

Isso é algo muito grande, é algo muito difícil de se fazer, é algo difícil de se conquistar, especialmente no MMA. Há muitas formas de uma luta acontecer, então eu sei que vou enfrentar uma lutadora muito dura, que é a Cyborg, vou subir de peso?sei que estou enfrentando um monte de coisas que não estão a meu favor, mas isso não significa que seja uma tarefa impossível", garantiu a lutadora.

Holly Holm vem de vitória sobre a também brasileira Bethe Correia, em junho, enquanto Cris Cyborg lutou pela última vez no mês seguinte, justamente quando conquistou o cinturão de forma avassaladora, em cima da americana Tonya Evinger, que se tornou presa fácil. 

Motivação
O mesmo evento ainda reserva grandes emoções na co-luta principal, onde o brasileiro Edson Barboza mede forças contra o russo Khabib Nurmagomedov pela categoria dos leves. Ocupando a 4ª colocação no ranking da divisão (até 70,3kg) do UFC, Barboza pretende conquistar a vitória para ser o próximo desafiante ao título. 

A tarefa não será fácil, pois ele terá pela frente um oponente que tem 24 vitórias em 24 lutas no MMA. Mas Edson Barboza vê isso apenas como um detalhe: "É só mais uma luta e só mais um adversário. Um desafio igual a todos os outros que eu já enfrentei", disse.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.