Ceará

Ceará pode se espelhar em 2010 para atingir sucesso

Retornando à Série A, Ceará tem exemplo de 2010 de que manter uma base pode atingir um sucesso na elite.

Quando uma equipe conquista um acesso, principalmente para a Série A do Campeonato Brasileiro, a primeira indagação que surge para a disputa na elite do futebol nacional é se um novo time precisa ser formado ou se uma base pode ser mantida. 

As teses são variadas, já que muitos acreditam que existam jogadores com perfil de Série A, mas no caso do Ceará, esse dilema tem uma resposta, obtida na história do próprio clube: em 2010, o Vovô manteve uma base e fez uma campanha segura na Série A, terminando na 12º lugar com 47 pontos, e de quebra, se classificando para a Copa Sul-Americana do ano seguinte. 

Do grupo do acesso em 2009, o Ceará manteve uma base sólida para jogar a elite em 2010, com 8 jogadores que foram titulares na Série B do ano anterior (o lateral-direito Boiadeiro, os zagueiros Fabrício e Erivélton, os volantes Michel, João Marcos e Heleno, o meia Geraldo - este retornou no meio do Estadual de 2010 - e o atacante Wellington Amorim), além de quatro reservas (o lateral-esquerdo Thyago Fernandes, o zagueiro Anderson, o volante Careca e o atacante Misael). 

Do atual grupo, a diretoria do Ceará já sinalizou querer manter uma base significativa para a Série A do ano que vem, assim como de 2009 para 2010. Para isso, o clube já acertou verbalmente as renovações de contrato com cinco titulares, além dos três que tem contrato, totalizando portanto, oito titulares remanescentes. 

Hoje, apenas três tem contrato, o goleiro Éverson e os volantes Raul e Richardson. Dos titulares, o Vovô já acertou com os zagueiros Luiz Otávio e Rafael Pereira, o volante Pedro Ken, o meia Ricardinho e o atacante Élton, restando apenas as devoluções dos contratos assinados. 

Os outros três titulares da Série B restantes foram: Romário lateral-esquerdo já negociado com o Santos, o meia Lima, que retorna ao Grêmio, mas o Vovô tenta um novo empréstimo e o atacante Leandro Carvalho, que interessa para 2018 e o clube já negocia sua permanência com o Paysandu.

De reservas imediatos, tem contrato o zagueiro Valdo, o lateral-direito Tiago Cametá, o volante Jackson Caucaia e os atacantes Roberto, Arthur e Alex Amado. Destes, Tiago Cametá e Alex Amado não devem ficar. Em contrapartida, o goleiro reserva, Fernando Henrique deve renovar. 

Com isso, pelo menos 13 jogadores do elenco deste ano devem continuar para 2018. O presidente do Ceará, Robinson de Castro garantiu que uma base será mantida. "O time que formamos foi muito competitivo, se tivesse na Série A daria trabalho para muita gente, pelo comprometimento tático, força e velocidade. Temos muitos atletas de nível, com qualidade de jogar Série A e por isso manteremos uma base sim". 

Contratações 
Sobre contratações, a diretoria alvinegra estava aguardando o encerramento da Série A do Brasileiro no último domingo para acelerar negociações e anunciar reforços ainda esta semana.

O Ceará busca um goleiro, um zagueiro, dois laterais-direitos, dois laterais esquerdos, um volante, dois meias e quatro atacantes, sendo um centroavante.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.