Mundo

Chefe da ONU critica EUA; Papa fala pela paz e pede mundo sem armas

A decisão do presidente Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital de Israel prejudicará o processo de paz no Oriente Médio, declarou ontem o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres. As declarações do chefe da ONU contrastam com as da embaixadora dos Estados Unidos na organização, Nikki Haley, que defendeu que a decisão de Trump "fará o processo de paz avançar" no Oriente Médio.

O Vaticano, por sua vez, disse que o Papa Francisco está rezando para que os líderes das nações se comprometam a trabalhar para evitar uma nova "espiral de violência" sobre Jerusalém e está expressando tristeza pelos confrontos dos últimos dias, que produziram vítimas. 

A mensagem do Vaticano diz que apenas uma solução negociada entre israelenses e palestinos pode levar a uma paz estável e duradoura e garantir a coexistência pacífica de dois estados dentro de fronteiras reconhecidas internacionalmente. O Vaticano chamou Jerusalém de "cidade sagrada para cristãos, judeus e muçulmanos de todas as partes o mundo". O Papa Francisco, ontem, pediu um mundo sem armas nucleares.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.