Ceará

Suspeitos de atirar em PM são do Comando Vermelho

Quatro suspeitos de integrarem a quadrilha que baleou a soldado PM Sara Valeska de Oliveira Barreto, em uma tentativa de assalto, ocorrida na última segunda-feira (1º), no bairro Damas, foram capturados em uma operação conjunta da PM e da Polícia Civil. O grupo é ligado à facção criminosa Comando Vermelho (CV) e pode estar envolvido em vários outros crimes cometidos, principalmente, nos bairros Parquelândia e Rodolfo Teófilo. 

A Polícia encontrou a residência que servia de base para os criminosos, em um prédio abandonado, no bairro Rodolfo Teófilo. No local, foram presos Francisco Gabriel Ferreira Coelho e Francisco Leonardo Araújo de Sousa, que é irmão de um adolescente também apreendido pela da tentativa de latrocínio contra a militar. O garoto, que confessou ter atirado contra Sara Valeska, foi capturado na companhia de Jéferson Campos do Nascimento, o 'Maninho', na Feira da Parangaba. 

O veículo Hyundai Tucson, utilizado na tentativa de latrocínio, e outro veículo Fiat Palio, que também era usado pela quadrilha para praticar roubos, foram localizados e retidos. 

"A facção que eles fazem parte é bem maior, mexe com tudo. Mas lá na comunidade que eles moram, o prédio é a base deles. Lá, a gente achou material de fabricação de drogas, embalagens, carros roubados, pichações nas paredes fazendo alusão à facção criminosa. Eles também atuavam diretamente em roubos de carros", relatou o delegado Renato Almeida, da 11ª Delegacia da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O delegado titular interino da DHPP, George Monteiro, disse que além dos roubos de carro, a quadrilha pode ter se envolvido em eventuais latrocínios. "Vamos passar o material à Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), para se aprofundarem nas investigações, quanto aos roubo de veículos e receptação", afirmou. 

Estável 
O quadro de saúde da soldado Sara Valeska é estável e ela não corre risco de morte. Conforme o delegado George Monteiro, o projétil ficou alojado na garganta da militar e evitou uma hemorragia. A PM foi submetida a uma cirurgia, para retirada da bala e permanece internada.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.