Ceará

Alvinegro vence o primeiro clássico-rei do ano

Clássico-rei com grande atuação e aplicação tática coletiva, Ceará vence o Fortaleza por 2 a 0 no primeiro clássico de 2018 e acaba com tabu do rival

O ano do centenário do Clássico-Rei começou com fim de tabu e festa alvinegra. Depois de sete jogos de jejum, o Ceará voltou a vencer o Fortaleza, ontem, no primeiro duelo entre os rivais em 2018, em jogo marcado por muita tensão, mas também por organização defensiva e aplicação tática do time comandado por Marcelo Chamusca, que levou vantagem sobre Rogério Ceni. O jogo começou com intensidade dos dois lados. Foi o Fortaleza que impôs um ritmo forte nos minutos iniciais, com maior volume de jogo e investindo principalmente pelo lado esquerdo de ataque. Com linhas adiantadas, o Tricolor ocupava o campo ofensivo e dificultava a progressão do Vovô, que, mesmo assim, não se desorganizou, voltando a equilibrar a partida. Muito aplicado taticamente, o Ceará fez jogo de muita entrega coletiva, organização defensiva e eficácia. Quando criou oportunidades, o Alvinegro não desperdiçou. Em jogada ensaiada, após cobrança de escanteio de Ricardinho, Valdo se antecipou aos marcadores e cabeceou para abrir o placar.

O Fortaleza tentou reagir após o gol, mas esbarrava na bem postada marcação alvinegra. Aos 40 minutos, os tricolores reclamaram de pênalti em Alípio após dividida com Valdo na área, mas o árbitro César Magalhães nada marcou. Na sequência, aos 42 minutos, o Ceará fez o segundo em transição ofensiva de muita rapidez. 

Em lance inteligente e com ampla visão de jogo, Pio fez, do campo de defesa, ótimo lançamento para Felipe Azevedo, que partiu em velocidade pela direita e cruzou na medida para Elton, livre na área, ampliar antes do intervalo. 

Para o segundo tempo, Rogério Ceni colocou Alan Mineiro e Felipe nos lugares de Alípio e João Henrique. A intenção era adiantar a marcação e pressionar a saída do Ceará no campo adversário para buscar o empate. Mas ele não contava que, logo aos 5 minutos, um lance mudaria o rumo da partida. 

Em jogada imprudente, Gustavo fez falta dura em Pedro Ken, pisando no tornozelo do adversário, e foi expulso. Antes candidato a herói, o camisa 9 deixou o time com um jogador a menos, colocando o Tricolor numa situação mais complicada. 

O Fortaleza, sem sua principal referência ofensiva, não teve forças para buscar a reação. O Ceará, que já era melhor no jogo, passou a dominar totalmente a peleja. Foram ao menos mais três chances de ampliar o placar, com Elton, Arthur e Wescley, mas os alvinegros pecaram na finalização, só restando valorizar a posse de bola até o apito final. 

O Alvinegro voltará a campo na quarta-feira, 7, para jogar pela Copa do Brasil. O Vovô enfrentará o Brusque-SC, às 20h45min (horário de Fortaleza), no Estádio Augusto Baer. 

Já o Tricolor joga novamente só no sábado de Carnaval, 10, quando enfrenta o Guarani de Juazeiro, às 16 horas, no estádio Romeirão. ANÁLISE 

CLÁSSICO-REI  

ALVINEGRO CRESCE NA DEFESA 
A vitória do Ceará, além da importância de ter ocorrido no Clássico-Rei, encerra um período em que a equipe disputou três jogos em um intervalo de seis dias, cenário de um calendário absurdo, capaz de arrebentar fisicamente qualquer elenco se a comissão técnica não trabalhar bem. Ocorre que o planejamento tem sido bem feito, com serenidade e estratégia. Nessas partidas, diante de CSA, Uniclinic e Fortaleza, três vitórias, cinco gols feitos e nenhum sofrido. A defensa ganha força. 

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.