Ceará

Capitão Wagner afirma que Secretaria de Justiça e o MP fizeram acordo com facções e não cumpriram; em nota, MP repudia

O deputado Capitão Wagner recordou na tribuna da assembleia uma possível denúncia do presidente do Conselho Penitenciário do Ceará sobre um suposto acordo entre o Governo do Estado e facções criminosas. “O Governo não cumpriu a parte dele no acordo, e sabe no que isso resultou?
Um casal de agentes penitenciários foi atacado em casa. O delegado responsável pelo caso descobriu que o ataque seria, na verdade, à casa da secretária de Justiça, Socorro França, por vingança, já que a filha dela teria sido a responsável pelo acordo”, relatou. A filha da secretária e promotora de justiça.
O deputado esclareceu ainda que o “nome da agente penitenciária era o mesmo da secretária, concluindo que ela foi atacada por engano”. Capitão Wagner acrescentou ainda que “um dos bandidos envolvidos na ação estava com tornozeleira eletrônica na perna e continua solto”.
O Ministério Público lançou uma nota de repúdio. Vejam:
O Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) vem a público, em face do discurso proferido pelo Deputado Estadual Capitão Wagner na manhã de hoje (15/02) no Plenário da Assembleia Legislativa, repudiar veementemente a afirmação de que um de seus membros teria intermediado um suposto acordo entre o Estado e organizações criminosas para fazer cessar atos de vandalismo.
Ao longo dos anos a Instituição, através dos seus órgãos de inteligência e de execução, sobretudo do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO), tem combatido enérgica e intransigentemente as ações do crime organizado, sendo absolutamente leviano e irresponsável afirmar que um dos seus representantes viesse a negociar com membros de facções, sob quaisquer pretextos e em quaisquer circunstâncias.
O MPCE reitera que suas ações continuarão sendo pautadas unicamente pela legalidade e pela defesa dos interesses da sociedade cearense.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.