Ceará

Carta deixada por Padre Orlando levou à prisão de acusado de aplicar golpe milionário no religioso

Uma carta de 18 páginas deixada pelo Padre Luis Orlando de Lima, 56 anos, morto no dia 16 de fevereiro, foi fundamental para a prisão de Leanderson Pereira de Araújo, acusado de aplicar golpes financeiros contra o religioso.
De acordo com o Delegado Marcus Damasceno, da Polícia Civil de Quixadá, o acusado se identifica como assessor do Deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB) sem sê-lo. Assumindo falsamente o papel de assessor parlamentar, Leanderson teria convencido Padre Orlando a fazer doações financeiras que, possivelmente, chegaram a R$ 800 ou R$ 1 milhão.
De uma única vez, o acusado teria convencido o padre a pedir R$ 80 mil a um agiota de Quixeramobim. Padre Orlando estava endividado com agiotas da região, levado a esta situação pela atuação criminosa do acusado, conforme a polícia.
Ao site Revista Central o Delegado afirmou que a família do Padre teria efetuado o pagamento de dívidas de meio milhão de reais antes da morte do religioso.
Além de dinheiro, Leanderson Araújo também teria surrupiado dois veículos pertencentes ao Monsenhor.
O acusado, de fato, era visto com o Deputado Raimundo Gomes de Matos quando este vinha a Quixadá. Ele viajava a Brasília com certa regularidade para criar a impressão de que estava a serviço do parlamentar, mas tudo era só disfarce.
A prisão preventiva dele foi decretada pela justiça da Comarca de Quixadá.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.