Brasil

Pastor é preso - Facção usava igreja evangélica para lavar dinheiro em SP


A PF (Polícia Federal) prendeu na última quarta-feira (21) dez pessoas suspeitas de colaborar com o tráfico de drogas administrado pela facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) na cidade de Itaquaquecetuba (Grande São Paulo).
Entre os suspeitos, estão um traficante do PCC e seu irmão, além de um pastor de uma igreja evangélica, um corretor imobiliário e donos de açougues e de concessionárias de carros.
Eles facilitariam o comércio de drogas no município e faziam lavagem de dinheiro, segundo a investigação da PF.
"O dinheiro do tráfico era juntado ao dízimo na igreja que foi construída só para essa função. Donos de empresas de automóveis cediam carros para transportes de drogas. Os açougues faziam lavagem também. E a imobiliária alugava imóveis para a facção".
Ao todo, foram cumpridos 19 mandados de apreensão em imóveis de Itaquaquecetuba. A PF não identificou os locais exatos nem a identidade dos suspeitos.
Os detidos serão indiciados por tráfico de drogas e associação ao tráfico de drogas. Alguns também serão indiciados por posse ilegal de arma de fogo. Juntos, os crimes podem totalizar 31 anos de prisão, além de multa.
A investigação teve início a partir de uma apreensão de armas e drogas feita no Ipiranga, zona sul da capital, em 26 de abril de 2016, efetuada por homens da PF.
Na ocasião, dois homens foram presos acusados de tráfico de drogas. Com eles, foram apreendidos 890 quilos de cocaína, 11 fuzis, duas pistolas, grande quantidade de munição e três bloqueadores de telefone celular. Essa apreensão poderia ser levada à Itaquaquecetuba.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.