Ceará

Megaoperação autua 60 pessoas por homicídios

O objetivo era prender integrantes das facções GDE e CV. Dentre os presos há suspeitos de liderar as organizações
No combate às organizações criminosas, a Polícia Civil do Estado do Ceará deflagrou, na manhã de ontem, uma megaoperação denominada 'Soure' para cumprimento de 153 mandados judiciais de prisão e busca e apreensão. As diligências aconteceram em Fortaleza e na Região Metropolitana. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) 60 suspeitos foram autuados. Destes, 45 já estavam presos e 15 foram capturados no Município de Caucaia. Todos eles, conforme o titular da Pasta, André Costa, são envolvidos com homicídios na "guerra" entre os grupos criminosos.
Foram detidos: Lyncolln dos Santos Barreto, Marcos Rômulo Soares Gomes, Francisco Fábio Bezerra Freire, Erivelton Sampaio da Silva, Marcelo de Sousa do Nascimento, Carlos de Sousa do Nascimento, Marcos Rafael da Silva, Mateus do Carmo Cavalcante, Natalia do Carmo Nascimento, Fabio Rodrigues Coelho, Francisco Agenor Alves de Abreu, Antônio Guilherme Ferreira da Silva, Maria Larissa Chaves da Rocha, Francisco Eudes Gomes Ferreira Filho e André Matheus Cardoso de Sá.
"Essa operação é fruto de uma investigação que iniciou entre setembro e outubro do ano passado, feita pela Delegacia Metropolitana de Caucaia, apoiada pela Polícia Militar da Região. A delegacia reuniu informações de diversos inquéritos de homicídios e tráfico, pontuais, em um inquérito maior. Através deste inquérito, conseguiu se estabelecer a estrutura dos grupos criminosos que atuam na cidade", definiu o titular da SSPDS, André Costa.
O objetivo da Polícia era desarticular as facções Guardiões do Estado (GDE) e Comando Vermelho (CV) e, principalmente, prender os seus líderes. "Todas essas pessoas não são só da execução dos homicídios, mas também têm um grau de comandamento nos crimes. A investigação permite se chegar a essas pessoas que também estão comandando esses crimes", garantiu o secretário.
Como muitos suspeitos de integrarem essas organizações criminosas já tinham migrado para outro município ou sido preso por outros crimes, os mandados foram cumpridos em diversas cidades da RMF, mais de 10 unidades penitenciárias e nos xadrezes de delegacias. Diligências policiais foram realizadas em Caucaia, Fortaleza, São Gonçalo do Amarante, Maracanaú, Pacatuba, Eusébio e Horizonte.
De acordo com a SSPDS, policiais civis, militares, promotores do Ministério Público do Ceará (MPCE) e agentes penitenciários da Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) e juízes do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) colaboraram na ação.
Armas de fogo, drogas e dinheiro em espécie foram apreendidos pelos agentes de segurança. Apenas um criminoso guardava R$ 40 mil na sua residência, segundo o comandante do 12º Batalhão de Polícia Militar (BPM), coronel Jansen Braga. Também foram apreendidos mais de R$ 80 mil em cheques e notas promissórias.
"A gente esperava encontrar isso, além de documentos para comprovar as ligações entre as pessoas. Tudo será encaminhado para a Perícia Forense. Serão feitas extrações de dados para a gente saber se surgem outras provas para adotar novos rumos da investigação. Essa é uma etapa ostensiva. Agora, vamos partir para depoimentos, laudos periciais e identificações de novos suspeitos", afirmou Costa.
Unidades penitenciárias
Das pessoas que já estavam detidas e receberam ordens de prisão preventiva, uma delas estava reclusa na Penitenciária Federal de Catanduvas (PR). Durante coletiva concedida na tarde de ontem, o delegado José Lopes Filho, da Delegacia Metropolitana de Caucaia, se negou a falar sobre quem seria esse detento afirmando que "informações antecipadas podem atrapalhar o andamento da investigações".
No Ceará, os mandados foram cumpridos na Unidade Prisional Agente Luciano Andrade Lima (antiga CPPL I), Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), na Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV), no Centro de Execução Penal e Integração Social Vasco Damasceno Weyne (Cepis); na Unidade Prisional Professor José Sobreira de Amorim; e no Instituto Penal Professor Olavo Oliveira (IPPOO II), em Itaitinga. Também foram realizadas diligências na Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe), em Fortaleza; na Penitenciária Francisco Hélio Viana de Araújo (FHVA), em Pacatuba; no Centro de Triagem e Observação Criminológica (CTOC), em Caucaia; e nas Cadeias Públicas de Caucaia (conhecida como Presídio da Cigana) e São Gonçalo do Amarante. Além da própria Delegacia de Caucaia.
Agentes penitenciários e PMs aproveitaram a operação para fazerem revistas em algumas celas dos presídios visitados e apreenderam mais ilícitos, como armas brancas, droga e aparelhos celulares. No Presídio da Cigana, em Caucaia, foram encontradas dezenas de celulares e armas brancas.
A SSPDS ressaltou a possibilidade de haver mais prisões nos próximos dias a partir do desdobramento da Operação 'Soure': "o inquérito tem continuidade", ressaltou o secretário. Já o delegado José Lopes opinou que, as prisões, devem impactar na segurança de Caucaia: "nós esperamos que diminuam bastante o número de crimes. Há essa expectativa", acrescentou.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.