Brasil

Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) tem 560 obras inacabadas no Ceará em 15 anos

Mais da metade das 1,8 mil intervenções foi entregue no Estado, segundo o Ministério do Planejamento
Com mais de 50% das obras concluídas no Ceará ou 947 intervenções, o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) ainda precisa entregar 560 projetos (29,65% do total) no Estado. Ao todo, foram contabilizadas 1.889 obras no Ceará no período de 2006 a 2020, com investimentos no valor de R$ 15,53 bilhões. Os dados estão disponíveis na plataforma "Painel de Obras", ferramenta do Ministério do Planejamento, lançada oficialmente nesta semana.
Ainda de acordo com a base de informações do órgão, Fortaleza conta com 197 projetos do PAC. Em seguida aparecem os municípios de Caucaia (54), Sobral (51), Maracanaú (44), Itapipoca (34), Juazeiro do Norte (32), Russas (26), Aracati (25), Itarema (25) e Granja (22), dentre outros.
Entre tantas obras necessárias para o Estado, muitas delas ainda não foram concluídas. É o caso do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT-ramal Parangaba/Mucuripe) em Fortaleza, prometido para ficar pronto até a Copa do Mundo de 2014.
De acordo com o Ministério do Planejamento, as intervenções para a construção do VLT na Capital foram iniciadas em março de 2012 e se arrastam até o momento, com execução física de 66,42%.
Além do Veículo Leve sobre Trilhos, outro projeto que consta nos dados do Painel de Obras é a Linha Leste do Metrô de Fortaleza. Segundo a plataforma do governo federal, a obra está orçada em cerca de R$ 3,35 bilhões com execução física de 1,10%.
De acordo com o Ministério, as obras estão "em andamento", mas atualmente elas se encontram paradas aguardando definição do governo federal quanto ao financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
Ainda no âmbito de mobilidade urbana, encontram-se atualmente em obras o BRT da Avenida Silas Munguba (antiga Dedé Brasil), BRT da Avenida Alberto Craveiro, BRT da Avenida Paulino Rocha e as estações Padre Cícero e Juscelino Kubitschek do Metrô de Fortaleza. Conforme a plataforma, estes projetos estão em andamento desde 2012 e orçados em quase R$ 180 milhões.
Constam também na lista do Ministério do Planejamento as obras de modernização dos sistemas de controle e operação de linha da Linha Sul do Metrô de Fortaleza. O projeto prevê investimentos de mais de R$ 290 milhões e teve início em 2013, chegando neste momento a 92,9% de conclusão. Outra obra que figura na plataforma é o projeto de reforma e ampliação do terminal de passageiros, pátio de aeronaves e adequação do sistema viário do Aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza. Segundo o "Painel de Obras", as intervenções estão "em obras" desde 2012, cuja execução está em 15,62% e investimento de quase R$ 175 milhões.
As intervenções estão atualmente paradas e a nova administradora do Pinto Martins, Fraport Brasil, encontra-se impedida pela Justiça de iniciar as obras do terminal.
Importante como um dos mecanismos para a segurança hídrica do Ceará, o Cinturão das Águas - Trecho I ainda está em obras, que foram iniciadas ainda em 2013 e que se encontram em 41,60% de execução física.
Ainda de acordo com o Painel, as intervenções demandam um orçamento de mais de R$ 2 bilhões e abrangem os municípios de Orós, Icó, Quixelô, Iguatu, Cariús, Aurora, Lavras da Mangabeira, Farias Brito, Nova Olinda, Milagres, Crato, Barbalha, Mauriti, Abaiara, Brejo Santo, Porteiras e Jati.
Porto de Fortaleza
Dois projetos relativos ao Porto de Fortaleza figuram no documento do Ministério do Planejamento. Entre eles, está a dragagem de aprofundamento do equipamento, que consta como licitação de obra, cujo orçamento não está disponível na plataforma. Entre os anos de 2006 a 2020 (previsão), das 5.466 obras no Ceará, apenas 32,36% foram concluídas, 11,67% canceladas, 7,28% com ação preparatória, 43,54% em execução e 5,03% em prestação de contas. O investimento total previsto é de mais de R$ 21,6 bilhões.
Apenas o Ministério das Cidades possui projetos no valor de R$ 7,9 bilhões, enquanto que o Ministério da Integração Nacional aparece com investimentos da ordem de R$ 3,6 bilhões, seguido do Ministério de Minas e Energia (R$ 3,5 bilhões), Transportes, Portos e Aviação Civil (R$ 2,4 bilhões), Saúde (R$ 834,6 milhões), Turismo (R$ 818 milhões), entre outros.
Fortaleza é a cidade do Estado que mais concentra obras no total, 359. Em seguida aparecem Maracanaú (114), Sobral (90), Horizonte (86), Caucaia (81), Maranguape (78), Parambu (78), Crateús (76), Itapipoca (69) e Iguatu (65), entre outros.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.