Ceará

Quadra chuvosa já registrou 463 mm e deve superar a média

Um encontro hoje, na Câmara de Jaguaribara, vai discutir a liberação de água do Castanhão para Fortaleza
A quadra invernosa (de fevereiro a maio) de 2018 já atingiu 463.9 milímetros após os primeiros 15 dias de abril. Para superar a média histórica, que é de 600.6 mm, faltam apenas 137.7 mm, o que deve ser conseguido nos 45 dias restantes. O quadro auspicioso deve-se às chuvas nos primeiros 15 dias deste mês, que, segundo dados ainda parciais da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), já acumularam 158.4 mm, enquanto a média para o período é de 188 mm.
O Ceará voltou a registrar chuvas em 37 municípios entre 7h sábado e às 7h do último domingo (15). A maior delas aconteceu em Lavras da Mangabeira, que teve volume de 100 milímetros. Outra grande precipitação caiu em Baixio, com 82 milímetros. Também tiveram destaque as chuvas em Ipaumirim (72,5 mm), Umari (62 mm) e Várzea Alegre (50.Mm). Todos estes municípios na região da bacia do Rio Salgado, que contribuiu para o aporte do Açude Castanhão - maior do estado- que atingiu o volume de 6,11%, o mais alto desde outubro de 2016.
É importante ressaltar que os dados ainda são parciais e contam com informações de 78 postos pluviométricos acompanhados pela Funceme. No entanto, nesta primeira quinzena, as chuvas já são animadoras, pois 56 municípios já apresentam volume acima de sua média histórica. O maior desvio positivo aconteceu em Icapuí, com 59% acima do normal graças, principalmente, a chuva da última sexta-feira (13), a maior do Estado até agora, em 2018, com 255 mm.
Ao todo, 67 reservatórios tiveram aporte entre sábado e domingo, registrando um aumento de 61.215.252 m³ no volume armazenado. O Castanhão, maior do Estado, no Médio Jaguaribe, voltou a apresentar o maior aporte, com 16.546.730 m³, atingindo 6,11% de sua capacidade. Já o Orós, segundo maior reservatório, no Alto Jaguaribe, teve aporte de 6,246.782 m³, a segunda mais alta recarga do último fim de semana, chegando ao volume de 8,48%.
Dos 155 açudes monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), oito estão sangrando, dez estão acima de 90% e podem transbordar nos próximos dias. Com as chuvas deste fim de semana, 51 açudes saíram da faixa abaixo de 30%, apesar 45 permanecem com volume inferior a este percentual. Atualmente, os reservatórios cearenses apresentam volume médio de 12,8%.
Em Milagres, Mauriti, por onde passa o Riacho do Rosário, caiu muita água que correu até Rio Salgado, que tem alcançado um grande volume. Em Aurora, por exemplo, os pescadores paralisaram as atividades no seu leito, no último domingo, por causa da forte correnteza. Com 308 km de extensão, o Salgado nasce na Chapada do Araripe, em Crato, e deságua no Rio Jaguaribe, em Icó. Depois disso, a água que banha o Cariri percorre mais de 100 km para abastecer o Açude Castanhão.
Preocupado porque o Castanhão atingiu 2,1% de sua capacidade no mês de fevereiro, os comitês de bacias do Alto e Médio Jaguaribe convocaram uma audiência pública na Câmara Municipal de Jaguaribara, marcada para as 9h desta segunda-feira (16). O encontro busca discutir a liberação de água para Fortaleza através do Canal da Integração.
Segundo o presidente do Comitê da Bacia do Médio Jaguaribe, Daniel Linhares, o Governo do Estado havia firmado um compromisso de que a transferência da água se daria após o fim da quadra chuvosa, depois de uma reunião de locação de água que acontecerá emjunho deste ano. Ele ressalta que são os comitês, junto com a Cogerh e o Conselho Estadual de Recursos Hídricos (Conerh). No entanto, foi descoberto que está sendo feito um bombeamento para levar água pelo Canal da Integração.
Daniel Linhares acredita que o Governo do Estado desrespeitou o acordo firmado na reunião de avaliação e locação de água anterior. Por isso, devem comparecer à audiência pública vereadores, prefeitos da região, representantes da Cogerh, Secretaria de Recursos Hídricos e produtores rurais. A ideia é pedir a imediata paralisação da vazão.
Previsão
Para o coordenador do Complexo Castanhão, Fernando Pimentel, o reservatório estava numa situação muito crítica e que não se pode cometer os mesmos erros do passado, tendo que priorizar o consumo humano. "Isso exige uso consciente e responsabilidade". Segundo a Funceme, nesta segunda-feira (16), a previsão é de nebulosidade variável com eventos de chuva em todas as regiões. O mesmo deve acontecer nesta terça-feira (17).

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.