Brasil

Governo avalia congelamento de diesel por 60 dias e suspensão de pedágio

Reunião com lideranças do movimento grevista está marcada para este domingo às 15h
O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Marun, apresenta na manhã deste domingo a pauta de reivindicações dos caminhoneiros ao presidente Michel Temer. A negociação foi articulada com o governador de São Paulo, Márcio França, com o objetivo de suspender a paralisação, que entrou no sétimo dia neste domingo.
Os pleitos dos trabalhadores que estão sendo avaliados pelo governo federal são: a suspensão da cobrança de tarifa de pedágio para o terceiro eixo elevado dos caminhões, garantia de que a redução de 10% no preço do diesel chegue às bombas nos postos de combustível e aumento do prazo de 30 para 60 dias no congelamento do desconto de 10% do preço do diesel.
Neste sábado, o governo paulista já tinha anunciado a suspensão da cobrança de tarifa do eixo suspenso em todas as praças de pedágio, a partir de terça-feira; anulação das multas aplicadas aos caminhoneiros em razão das manifestações; a fiscalização da aplicação nas bombas do desconto no preço final do combustível, conforme fixado pelo governo federal; a participação de mais um representante dos profissionais autônomos na Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp); e a criação de um grupo de trabalho com o objetivo de fixar um preço diferenciado na cobrança do IPVA no ano que vem para profissionais autônomos do setor. As propostas do governo de São Paulo, de acordo com anúncio do governador, serão colocadas em prática a partir da “efetiva desmobilização e o retorno a normalidade”.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.