Ceará

Capistrano: Vereadores presos são suspeitos de falsificar documentos para receber diárias por viagens que nunca aconteceram

O Ministério Público do Estado do Ceará através do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO) e do Núcleo de Investigação Criminal (NUINC), e a Polícia Civil deflagraram, na manhã desta sexta-feira (08), a operação Day Off, de combate a crimes contra a administração pública em Capistrano.
Durante a operação foram cumpridos mandados de prisão contra seis pessoas, sendo quatro delas vereadores daquele município. Foram presos o Presidente da Câmara Municipal de Capistrano, Raimundo Nonato Alves Francelino, e os vereadores José Andrade Gonçalves Costa, Antonilda Ezaquiel de Holanda e Aliana Nascimento de Oliveira. Foram presos ainda um servidor da Câmara Municipal de Capistrano e a uma funcionária da União dos Vereadores do Ceará (UVC) identificados como Fabrícia Oliveira Alves  e Rosa Ribeiro Alves de Oliveira.
Segundo o Ministério Público, os mandados são referentes a procedimento investigatório criminal instaurado na Promotoria de Justiça da Comarca de Capistrano, com auxílio do GAECO, e que investiga a prática de crimes de peculato, falsidade ideológica e documental, com características de organização criminosa, na concessão de diárias a agentes políticos e servidores da Câmara Municipal de Capistrano.
A investigação revelou indícios de que vereadores e servidores da Casa Legislativa, através de procedimentos fraudados instruídos com documentos falsificados, recebiam diárias ilegais por viagens que, de acordo com os elementos apurados, nunca ocorreram.
As buscas e apreensões ocorreram nas residências dos investigados e na Câmara Municipal de Capistrano.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.