Mundo

Polícia persegue americano drogado que pensava estar jogando GTA

A polícia do estado do Oregon, nos EUA, teve que perseguir um americano drogado após ele roubar um carro. Ao ser detido, Anthony Clark, 23, contou ter tomado LSD e pensando estar vivendo uma versão real do jogo GTA (Grand Theft Auto).
De acordo com o jornal The Oregonian, Clark é acusado de roubar o veículo na frente dos policiais e percorrer cerca de 64 quilômetros por estradas da região até ser finalmente detido.
Durante a perseguição, ao melhor estilo GTA, o americano colidiu com cercas de alambrado, dirigiu na contramão em diversos trechos e passou ileso por barreiras de contensão policial. Tudo isso entre um cavalo de pau e outro.
Após várias tentativas de parar Clark, umas das viaturas policiais conseguiu colidir com a traseira do veículo roubado, que acabou saindo da estrada.
O americano alucinado ainda conseguiu sair do carro e correr até uma região que continha vários trailers estacionados. Mas acabou sendo preso pela polícia. Claro, enquanto tentava roubar outro veículo.
Não houve feridos durante a perseguição e Clark admitiu às autoridades o uso da substância alucinógena.
O relatório policial informa que a chave do veículo roubado estava na porta do automóvel. Ao suspeitar da infração, um oficial ainda tentou deter Clark, que arrancou e quase o arrastou pela pista.
O americano é acusado de dirigir sob influência de drogas, danos, fuga, uso não autorizado de veículo motorizado, tentativa de iludir um policial, posse de veículo roubado, direção imprudente, arriscar a vida de oficias, dentre outros delitos.
Ou seja: game over, Clark!
E a polícia americana não tem sossego. Outro dia, autoridades prenderam uma americana suspeita de ligar para emergência atrás de cerveja. É mole? Confira essa história a seguir!
Uma americana suspeita de ligar para emergência e pedir cerveja foi presa pela polícia do Condado de Pinellas, na Florida.
De acordo com o Tampa Bay Times, as autoridades locais dizem que Jennifer Sue Sunday, 54, ligou duas vezes para o serviço na madrugada da última sexta-feira (4), alegando necessidade de emergência médica.
As autoridades ainda afirmam que Jennifer realizou 28 ligações do tipo desde fevereiro. Mesmo assim, a Fox News informou que ela foi liberada da detenção no dia seguinte à ocorrência.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.