Brasil

Leão perde para a Ponte Preta mas segue na liderança

O time do Fortaleza deu mostras visíveis que o desmonte de parte de sua equipe, de modo especial o ataque completo, pode custar muito caro para a campanha do time na Série B do Campeonato Brasileiro.
Em fraca exibição na noite de ontem, no Estádio Moisés Lucarelli, pela 14ª rodada, o Leão perdeu por 2x0 para a Ponte Preta, permanecendo líder, entretanto, "queimando" a gordura de pontos que havia ganho.
Diferentemente do que aconteceu no jogo anterior, em que, com o mesmo sistema 3-5-2, venceu o Paysandu/PA, em Belém, o Leão do Pici se complicou diante da Ponte Preta, logo no primeiro tempo, pois estava enfrentando uma equipe mais bem preparada que o Papão do Curuzu, ao menos no atual momento da competição.
O técnico Rogério Ceni tinha a oportunidade de reconduzir o volante Jean Patrick, que era titular e havia saído apenas pelo terceiro cartão amarelo, mas optou por manter Felipe, ao lado de Derley no setor de contenção. Na prática, não foi uma boa escolha do treinador do Leão.
Assim é que aos 8 minutos, o zagueiro Renan Fonseca apoiou o ataque da Macaca pela direita e deu um chutão em direção á área do Fortaleza. O zagueiro Roger Carvalho era o último homem e cabeceou para trás, na tentativa de recuar a bola para Marcelo Böeck, que saía do gol naquele momento. A bola acabou entrando na meta, que estava sem goleiro e a Ponte chegava ao primeiro gol na trapalhada da zaga tricolor.
Sem compactação
Ao utilizar o sistema 3-5-2, esperava-se que o Fortaleza tivesse mais compactação no meiocampo, para facilitar as coisas para os três beques. Isso não aconteceu. Os jogadores do Leão estavam distanciados demais um dos outros. O meio-campo não criava; Bruno Melo estava bem marcado e não conseguia ser um elemento surpresa no ataque.
Mesmo com essas dificuldades de criação de jogadas, a equipe de Rogério Ceni ainda teve uma chance de gol, quando Derley recebeu um cruzamento de Wilson, na área, mas finalizou por cima, perdendo o gol.
Aos poucos, o Leão equilibrou as ações e ainda teve uma boa oportunidade com Marlon, que após escanteio, chutou, o goleiro largou aos pés de Wilson, mas a zaga mandou para escanteio.
A defesa do Leão voltou a se complicar, no quesito armação de jogadas, o que não deveria nem ser atribuição dos defensores. O zagueiro Ligger tinha a bola dominada na lateralesquerda, dividiu com um atacante da Ponte, perdeu, caiu e esperou a falta. A bola sobrou para André Luís, que fugiu da marcação de Jussani entrou na área e finalizou, marcando o segundo gol dos paulistas.
Segundo tempo
No segundo tempo, o Fortaleza continuou como no primeiro: sem muitas jogadas ofensivas, sem poder de reação. Os laterais Pablo e Bruno Melo estavam irreconhecíveis. Aos poucos, o técnico Rogério Ceni foi fazendo as substituições, que nada adiantaram. Entraram Wesley, Romarinho, atacante que veio do Tiradentes, e Wallace, mas estes, nada conseguiram produzir.
A Ponte Preta não teve trabalho nenhum para manter o resultado, pois até os meias mais experientes, como Marlon e Dodô estavam numa noite infeliz. O Leão volta a campo no dia 14, às 16 horas na Arena Castelão, contra o Atlético Goianiense.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.