Ceará

Operação de Inteligência prende envolvidos nos assassinatos em série de garotas em Fortaleza.

Uma operação realizada no começo da madrugada desta sexta-feira (13) resultou na prisão de três suspeitos de envolvimento na morte em sequência de várias garotas, cujos corpos foram deixados nas ruas e no mangue do bairro Vila Velha, na zona Oeste de Fortaleza. Os crimes foram marcados pela crueldade. As garota acabaram sendo executadas a tiros e algumas decapitadas ou esquartejadas após sofrerem torturas e serem arrastadas pelos criminosos.
A operação foi desencadeada na Área Integrada de Segurança Oito (AIS-8), por agentes da Coordenadoria de Inteligência Policial (CIP), unidade pertencente ao Estado-Maior do Comando-Geral da PM e contou com o apoio do Serviço Reservado (de Inteligência) do Batalhão Raio (BPRaio) e equipes do 20º BPM (Cristo Redentor).
Antônio Haryson Oliveira de Sousa, 18 anos; Paulo Rubens de Souza Amorim, 21 anos; e mais a mulher de um deles, foram capturados depois de um trabalho sigiloso de investigação após a morte de, pelo menos cinco jovens nos últimos dias. Os criminosos confessaram aos policiais terem participado de um duplo assassinato em que as vítimas foram tiradas à força de um carro do Uber e fuziladas no meio da rua, na noite do último dia 3.
A adolescente Ana Thaís Balbino Coelho, 16 anos; e sua amiga, Letícia de Sousa, 21, foram mortas a tiros no cruzamento das ruas Dois e Beta, no bairro Vila Velha III. Elas foram atraídas para o local por um adolescente já apreendido. No local estavam também Haryson e Paulo Rubens, que participaram do duplo assassinato. A motivação do crime seria a rivalidade de facções.
Outra execução
Também pesa contra os detidos a suspeita da participação de outro assassinato de garota no bairro Vila Velha. O crime aconteceu na noite da última terça-feira (10), quando Evelyn da Silva foi executada a tiros nas proximidades da Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Ela teria sido morta da mesma forma que as outras duas: tirada de um carro e executada com vários tiros na cabeça.
O comandante do 20º BPM e coordenador do policiamento da AIS-8, tenente-coronel PM Lourival Lima, acompanhou a operação. Segundo ele, as diligências para a captura dos responsáveis pelas mortes das garotas não cessaram desde o dia do crime. Duas pessoas (um menor e um adulto) já haviam sido presas, mas faltava o restante dos implicados.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.