Brasil

Gleisi defende Haddad nos debates se Lula for impedido de participar

A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann e o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad deram uma entrevista coletiva nesta sexta-feira (10) após visitarem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . Questionada por jornalistas, Gleisi afirmou que sem Lula, o PT quer a participação de Haddad nos debates.
“Vamos tomar todas as medidas necessárias para a participação de Lula e, se não conseguirmos, a participação de Haddad nos debates . Nós não queremos e não podemos ficar fora dos debates em respeito ao povo brasileiro”, afirmou a presidente do PT.
Segundo Gleisi, Haddad vai representar Lula “em todos os espaços”. A senadora reforçou ainda que Lula “não está com os direitos políticos suspensos” e, por isso o petista “pode participar do processo eleitoral, dos debates, inclusive dos programas eleitorais”.
Atual vice da chapa petista, Haddad também defendeu a participação de Lula nos debates. De acordo com o ex-prefeito de São Paulo, Lula tem o desejo de se expor, de participar dos debates e enfrentar qualquer questionamento.
Sobre o registro da candidatura do ex-presidente , Gleisi comentou que haverá caravanas de todos os estados, movimentos sociais e sindicatos também estarão em Brasília no dia 15 de agosto, quando a chapa será registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
“Agora, durante a campanha nosso candidato à vice-presidente é o porta voz do presidente. É a sua voz com a sociedade. Vai andar o Brasil, vai fazer os debates, vai participar das sabatinas, vai ser a voz de Lula, do nosso programa, do nosso projeto para o povo brasileiro. Um projeto que tem lado que é o lado dos mais pobres, que é o lado daqueles que mais precisam. Nós queremos resgatar o Brasil governado por Lula, governado pelo PT e avançar”, afirmou a presidente do PT.
Na quinta-feira (9), paralelamente ao debate com os candidatos a Presidência na TV Bandeirantes, o PT transmitiu um debate que contou com a participação de Haddad, Gleisi , além da deputada estadual do Rio Grande do Sul, Manuela D'Ávila (PCdoB) – indicada como futura vice da chapa PT-PCdoB; e o ex-presidente da Petrobras e coordenador-geral da campanha petista, Sergio Gabrielli.
Os petistas usaram o tempo do evento para alertar sobre o que chamaram de 'censura' a Lula. Afinal, logo no início do 'debate paralelo', criticaram a ausência do ex-presidente do debate oficial, dizendo que, permitir Lula na TV não é 'um favor', mas 'uma prerrogativa legal'. 
"De acordo com o Código Eleitoral, com a Constituição, o candidato, ainda que tenha contestada a candidatura, deve gozar de todos os direitos dos demais candidatos. Não é um favor, é uma prerrogativa legal", disse Haddad nos debates. A fala, porém, não é direta do ex-prefeito de São Paulo, mas de um dos candidatos à Presidência, Lula, que mandou uma carta aos seus colegas de partido.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.