Brasil

Juíza proíbe Gleisi de atuar como advogada de Lula

A responsável pela execução da pena do ex-presidente Lula, juíza Carolina Lebbos, decidiu que a senadora Gleisi Hoffmann (PT) não pode mais atuar como advogada do petista. Com a decisão, a senadora e presidente nacional do PT será obrigada a visitar Lula somente às quintas-feiras. O despacho de Lebbos também atingiu o tesoureiro do partido, Emídio de Souza.
Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, a juíza "argumenta que, segundo a lei, como membro do Legislativo, Gleisi não pode praticar a advocacia contra ou a favor de sociedades de economia mista —como é o caso da Petrobras."
Lebbos destaca que o crime pelo qual Lula foi condenado foi contra a administração pública e que há o dever de ressarcimento de danos à estatal.
O entendimento da magistrada, portanto, também anula a procuração por meio da qual a senadora incluiu Emídio de Souza como advogado.
Lebbos também voltou a negar pedidos da imprensa para entrevistar Lula.
A juíza também quer saber como se deu a entrevista e Lula ao jornal italiano La Repubblica, atendendo pedido do Ministério Público Federal. Ela quer que as autoridades policiais responsáveis respondam se houve conhecimento da entrevista.
A juíza ainda pediu uma lista com a relação de todos que visitaram o ex-presidente, incluindo dia e a hora dos encontros.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.