Brasil

Após restos mortais de ator que interpretava Vera Verão desaparecerem, cemitério se manifesta e explica o que aconteceu

O personagem Vera Verão, interpretado pelo ator e humorista Jorge Lafond durante dez anos no humorístico A Praça é Nossa, faleceu há mais de dez anos, mas seus restos mortais estão gerando polêmica. Jorge tinha problemas cardíacos e sofreu uma parada cardiorrespiratória no final de 2002.
De acordo com informações da jornalista Fabíola Reipert, após quinze anos, o empresário do ator, Marcelo Pagula, agora quer saber quem foi que roubou os restos mortais de Lafond do cemitério onde ele estava enterrado.
O empresário ainda diz que o ator foi enterrado com joias avaliadas em mais de R$ 10 mil. Pagula garante que vai processar o cemitério com o sumiço da ossada, que ninguém diz onde está. Um saco com joias também foi enterrado com o ator.
Em conversa com o programa A Tarde é Sua, a concessionária deu mais detalhes sobre o ocorrido. “Gostaríamos de esclarecer que a concessionária Rio Pax assumiu a administração de 6 cemitérios públicos do município do Rio de Janeiro, entre eles, o cemitério de Irajá, em 6 de agosto de 2014. Assim, cabe informar que não foi deixado pela antiga administradora, Santa Casa de Misericórdia, nenhum documento que pudesse responder as indagações”.
DÍVIDAS
O empresário ainda diz que os dois contraíram muitas dívidas ao longo dos anos com empréstimos em bancos e que a herança, no valor de R$ 400 mil, foi colocado no nome dele. Porém, Marcelo não recebeu o dinheiro, que foi depositado na conta da prima do humorista. Ela ainda teria expulsado o homem de uma casa que teria sido comprada por ele e por Lafond.
“Ela me botou no olho da rua”, afirma o empresário, que segue: “Ela chegou dois dias, três dias, depois que ele faleceu com um advogado lá e falou: ‘rua'”, revelou. “Eu me senti muito ofendido, desprestigiado… me senti, literalmente, um lixo”, desabafa Marcelo. Por fim, Pagula revela o grau de intimidade entre eles: “Foi uma vida de total cumplicidade porque eu sempre fui a família dele.”

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.