Brasil

Com nova infecção, Jair Bolsonaro não terá alta nesta semana

Jair Bolsonaro (PSL) já comprou passagem para o Rio de Janeiro; candidato planeja passar as próximas semanas descansando em casa
Foi constatado que candidato à Presidência da República e deputado federal pelo PSL, Jair Bolsonaro, contraiu uma nova infecção no intestino, e, em função disso, não deverá receber alta nesta semana. O presidenciável se recupera no hospital Albert Einstein, em São Paulo.
A previsão do hospital é de que a liberação ocorra até o próximo domingo (30), já que a nova infecção não tem o grau de perigo das anteriores. A partir de domingo, Jair Bolsonaro pretende passar os dias que restam para o 1º turno descansando em casa. Lá, ele já afirmou que gravará vídeos diários para interagir com seus apoiadores.
De acordo com informações do jornal "O Globo", o atual líder das pesquisas de intenção de voto teria inclusive passagem aérea marcada para as 15h10 de sexta em um voo da companhia aérea "Gol" para o Rio de Janeiro. Com as novas informações hospitalares, a viagem para o Rio será frustrada.
Por recomendação médica, o político paulista não participará do debate entre presidenciáveis promovido pela Rede Globo, no próximo dia 4 de outubro, o último antes da votação.
"Não, não [vai participar do debate da Globo], ele não pode falar por tempo prolongado. Há uma forte recomendação médica [para] que ele evite ao máximo falar porque na fala ele produz gases no abdômen e isso dá uma distensão abdominal, aí ele sente muitas dores. Pelo menos mais uma semana, 10 dias, ele deve procurar não falar muito", disse o presidente em exercício do PSL, Gustavo Bebianno, em entrevista à agência de notícias "Reuters".
O militar da reserva é o líder nas pesquisas, com 27% das intenções de voto, contra 21% do segundo colocado, Fernando Haddad (PT).
Jair Bolsonaro está hospitalizado desde o último dia 6, quando foi esfaqueado durante um ato de campanha na cidade mineira de Juiz de Fora. Após passar por uma cirurgia de emergência, ele foi transferido para o hospital Albert Einstein, onde segue tratamento. Em outubro, o candidato terá de passar ainda por mais uma cirurgia, para a retirada de uma sonda abdominal, provavelmente se ausentando da campanha eleitoral.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.