Brasil

Marina perde votos entre mulheres e evangélicos, revela Ibope

Anteriormente empatada tecnicamente com Jair Bolsonaro (PSL) entre o eleitorado feminino, a candidata à Presidência Marina Silva (Rede) caiu de 14% para 10% na preferência das mulheres para o primeiro turno da eleição presidencial, mostra pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira.
O candidato do PSL consolidou sua liderança nessa fatia do eleitorado, oscilando de 16% para 18%. O último levantamento do Ibope havia sido publicado no dia 5 de setembro.Geraldo Alckmin (PSDB) conseguiu um índice de 11% no eleitorado feminino, empatado tecnicamente com Marina Silva, considerando a margem de erro de dois pontos porcentuais. Na semana anterior, o tucano tinha 9%.
O candidato Ciro Gomes (PDT) é citado como preferido por 10% das mulheres, o mesmo índice de Marina Silva. Há uma semana, ele registrava 12% entre as eleitoras. Fernando Haddad (PT), por sua vez, avançou de 5% para 8% no eleitorado feminino.
Na parcela do eleitorado que se declara evangélico, Marina Silva também perdeu votos: caiu de 15% para 10%. Já Bolsonaro cresceu de 29% para 33%. O tucano Geraldo Alckmin é preferido por 10% dos evangélicos - tinha 9%. Ciro Gomes consegue a intenção de voto de 7% dos entrevistados que se declaram evangélicos, contra 9% na pesquisa anterior. Fernando Haddad cresceu de 3% para 6% nessa fatia.
O Ibope foi às ruas entre os dias 8 e 10 de setembro e ouviu 2.002 eleitores aptos a votar nesta eleição. A margem de erro estimada é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o protocolo BR-05221/2018. 

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.