Ceará

MP pede condenação de motorista bêbado que colidiu caminhão em 19 veículos

O motorista alcoolizado que causou acidente na Avenida Osório de Paiva, em Fortaleza, no dia 30 de julho, foi denunciado pelo Ministério Público (MPCE). Fabiano Queiroz da Silva deve responder por dois homicídios e sete tentativas de homicídios, com dolo eventual.
O promotor de Justiça Marcus Renan Palácio assina a peça acusatória. Na ocasião, o caminhão atingiu 19 veículos, causou a morte de duas pessoas e deixou 13 feridos.
Na denúncia, Fabiano Queiroz da Silva é acusado de ingerir bebida alcoólica “mesmo estando em horário de expediente e tendo como atividade laboral o exercício profissional de motorista de caminhão”. Embriagado, ele dirigiu o veículo de Caucaia rumo à Fortaleza.
O colega de trabalho que o acompanhava, assustado pela alta velocidade e o estado de embriaguez do motorista, saltou do veículo em movimento próximo ao terminal do Siqueira.
“Ao lançar-se com veículo em alta velocidade, em via pública, após ingerir bebida alcoólica, o agente consentiu com os resultados deletérios que produziu, de modo a incidir, na sua conduta, o dolo eventual. Ele colidiu o veículo sob sua direção em inúmeros outros (carros e motos) e, ainda, atropelou pedestres e motoqueiros, os quais, como a seguir é dado a conhecer, vieram, em decorrência, a falecer, enquanto outros sobreviveram”, conta o promotor de justiça.
Por fim, a Promotoria de Justiça pede a condenação de Fabiano Queiroz pelo homicídio de Débora da Silva Pinheiro e José Francisco Lopes Viana; e por tentativa de homicídio das outras sete vítimas que sobreviveram à ação do denunciado. O caso faz parte do Projeto Tempo de Justiça, que busca dar celeridade aos processos judiciais de crimes contra a vida ocorridos em Fortaleza: o inquérito policial foi entregue ao MPCE na última sexta-feira, dia 31 de outubro.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.