Ceará

Auditorias da CGU contra desvios no Ceará caem 86% em dois anos

O contribuinte cearense pagou por concreto, recebeu argamassa. A fraude, denunciada em agosto deste ano em obra da BR-230 no Ceará, foi revelada após minucioso trabalho da Controladoria-Geral da União (CGU) no Ceará. Em ação de sete meses, inspetores garimparam pedaços da estrada e até mediram, com riqueza de detalhes, a espessura da estrada feita.
Ao final, ficou evidente a farsa: R$ 2,3 milhões em superfaturamento. Obra suspensa e gestor exonerado. Trabalhos como esse, que miram na descoberta de irregularidades antes de consumados os contratos, são cada vez mais raros no Ceará. De dois anos para cá, relatórios de auditorias da CGU no Estado caíram de 176 em 2016 para 63 entre 2017 e 2018.
De janeiro até outubro deste ano, apenas 24 relatórios foram apresentados – queda de 86,36%. A informação é de análise do O POVO Dados nos dados abertos do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União. Os relatórios analisam desde construção de estradas até a compra e armazenamento de merenda escolar em municípios do Interior.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.