Forquilha

Peste suína clássica mata mais de 200 animais na cidade de Forquilha-CE

O foco da peste suína foi identificado a poucas semanas através de uma denúncia. A pequena propriedade de criação familiar de subsistência está interditada. Toda a produção de 240 animais do suinocultor Antônio Paulo, foi dizimada pela doença em menos de 30 dias. O criatório fica na localidade de Mulungu, no município de Forquilha, distante 215 quilômetros de Fortaleza.
Segundo o relatório do Ministério da Agricultura, o foco está a 500km de distância da zona livre reconhecida internacionalmente. Segundo Guilherme Marques, diretor de defesa de saúde animal do Min. da Agricultura, uma equipe já está investigando uma zona de 10km na tentativa de identificar novos casos. Os animais eram comercializados em Forquilha e municípios vizinhos.
A taxa de mortalidade pode atingir 90% em animais jovens, enquanto que em suínos mais velhos a doença pode ter manifestação discreta ou mesmo ser sub-clínica. O criador Rafael Ricardo de Souza perdeu 21 animais em sua pequena propriedade. O resultado dos testes feitos nas amostras de sangue colhida de seus animais deve sair nas próximas 24 horas. Ele conta que sempre aplicou todas as vacinas desde os 20 dias depois de nascidos e nunca tinha tido problemas semelhantes.
Os fiscais da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Ceará – ADAGRI, visitaram os dois produtores no último final de semana e nesta terça-feira 09, passaram algumas orientações oficializando o diagnóstico da morte dos animais. Segundo o Amorim Sobreira, da Adagri de Sobral, toda a área num raio de 10km está sendo saneada e as medidas sanitárias estão sendo aplicadas no sentido de eliminar o foco evitando que se espalhe pela região.
O que é?
A peste suína clássica – também conhecida como febre suína e cólera dos porcos – é uma doença altamente contagiosa que atinge porcos e outros animais como javalis. A taxa de mortalidade depende da força do vírus e a idade e estado dos animais. No caso do vírus mais forte, a mortalidade é de 100%, com ela ocorrendo entre duas e três semanas, independentemente da idade do animal.
A infecção provoca febre alta, paralisia nas patas traseiras, manchas avermelhadas pelo corpo e dificuldades respiratórias. Quando infecta fetos, ela pode provocar má formações e abortos.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.