Ceará

Venezuelana foge de casa de professora onde era mantida em trabalho escravo no Ceará

Segundo o Ministério Público, ela era obrigada a fazer os serviços de casa e era mantida em cárcere privado.
Uma professora foi presa em Juazeiro do Norte suspeita de manter uma mulher natural da Venezuela sob condições análogas à escravidão. Segundo o Ministério Público, ela era obrigada a fazer os serviços de casa e era mantida em cárcere privado.
A promotora Juliana Mota conta que o caso foi descoberto porque a venezuelana conseguiu fugir da casa e procurar o Ministério Público. Ela já estava há três meses na situação. O órgão não informou como ela chegou à casa da suspeita.
"O local onde ela estava era muito sujo. Ela não tinha acesso à alimentação da casa, nem a higiene. Ela ficava trancada quando estava sozinha. Os documentos dela foram retidos pela pessoa. Ela ficava na casa e cuidava de uma chácara. Ela só tinha alimentação no almoço e no jantar e comia as frutas que tinha na chácara. Ela já tinha pedido para ir embora algumas vezes, mas sempre sofria ameaças", conta Juliana Mota.
A suspeita foi detida e levada para a Cadeia Pública de Juazeiro do Norte. Ela pode ser julgada a uma pena de quatro a 16 anos de prisão. A venezuelana será encaminhada a um abrigo.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.