Brasil

Após perder reeleição, Magno Malta pode liderar Ministério da Família

O senador Magno Malta (PR), que não conseguiu a reeleição no Espírito Santo, é um dos nomes cotados para assumir o Ministério do Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do governo do presidente eleito Jair Bolsonaro. A pasta, inclusive, pode ser rebatizada de Ministério da Família.
Conforme apurado pelo jornal ‘Folha de S. Paulo’, com fontes que estiveram com o senador, ele mesmo teria usado o termo. A assessoria de Malta nega. O pastor Silas Malafaia, que esteve com Bolsonaro ao menos duas vezes esta semana, disse ao jornal que o militar reformado não mencionou a intenção de criar uma pasta com família no nome, mas sugeriu que Malta fará parte do governo.
Segundo Malafaia, “a única coisa que ele falou” é que Malta é “um cara vital e guerreiro e que está sem mandato” a partir de 2019 e por isso teria espaço em seu ministério. “Não vai ser ministro porque é meu amigo, não”, reproduziu Malafaia o que teria ouvido de Bolsonaro. Malta iria para a área social, pois suas maiores bandeiras são o combate à pedofilia e a legalização de drogas e aborto. Em junho deste ano, durante a Marcha para Jesus, Bolsonaro disse que enviou uma “cartinha de amor” para convencer Malta a ser seu vice, ma ele recusou. O senador também é pastor evangélico e cantor gospel.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.