Brasil

Para enganar PF, advogado joga R$ 3 mil dentro do vaso sanitário

Ex-executivo de companhia de energia de Minas Gerais foi preso na Grande Belo Horizonte
Uma cena inusitada foi flagrada pela Polícia Federal na Grande Belo Horizonte, nesta sexta-feira (9), durante as atividades da Operação Capitu, que investiga suposto esquema de corrupção no Ministério da Agricultura durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Um advogado alvo da ação policial jogou cerca de R$ 3 mil dentro de uma privada de sua casa, com o objetivo de enganar os agentes, informou o G1.
O advogado Mateus de Moura Lima Gomes, ex-diretor vice-presidente da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig), foi detido em seu condomínio no município de Nova Lima. Além dele, a Operação Capitu mirou o vice-governador de Minas Gerais, Antonio Andrade (MDB), o empresário Joesley Batista, dono da JBS, e mais 14 pessoas foram detidos. As prisões são temporárias, ou seja, válidas por cinco dias.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.