Brasil

TCU aponta Dnocs como um dos órgãos com maior risco de corrupção do Brasil

A avaliação, feita em 287 instituições, levou em conta critérios específicos para definir o “Índice de Fragilidade de Controles”. O órgão ainda não emitiu posicionamento sobre o assunto
O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs) foi considerado pelo Tribunal de Contas da União (TCU) como um dos órgãos federais com maior risco de fraudes e corrupção do Brasil. A avaliação, feita em 287 instituições, levou em conta critérios específicos para definir o “Índice de Fragilidade de Controles”. O estudo completo será divulgado na próxima segunda-feira (26).
Com sede no Ceará e orçamento de R$ 1,65 bilhão, o Dnocs foi submetido a seis filtros, todos com pontuação de zero a um na escala de risco. Em “Fraude e Corrupção”, o departamento registrou 0.91; “Gestão da Ética e Integridade”, 0.9; “Gestão de Riscos e Controles Internos”, 0.87; “Transparência e Accountability”, 0.95; “Auditoria Interna”, 1; e “Designação de Dirigentes”, 0.88.
Com os números, o órgão federal aparece no nível “muito alto” dentro do “Índice de Fragilidade de Controles de Fraude e Corrupção” e na área vermelha do mapa do TCU, no comparativo com o “Poder Econômico”. Acima do Dnocs está a Fundação Joaquim Nabuco, com nota 0.94, apesar de figurar na área laranja, de menor "preocupação", em virtude do "Poder Econômico". O Departamento Nacional de Obras Contra as Secas ainda não emitiu posicionamento oficial sobre o levantamento.
Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.