Ceará

Ceará fica no empate com o Vasco e perde vaga na Sul-Americana

O conjunto da obra foi o que valeu. Escapar do rebaixamento na penúltima rodada, quando passou grande parte da competição meio desacreditado e correndo risco de queda, foi o que pesou mais para a torcida do Ceará festejar com sua equipe, na tarde-noite de ontem, na Arena Castelão. Não houve cobrança pelo empate em 0x0 com o Vasco da Gama, pela 38ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro.
Pelo domínio na partida, bem que o Alvinegro mereceria ter saído com a vitória, resultado que atingiria a pontuação para entrar na Copa Sul-americana. Entretanto, o torcedor preferiu comemorar pelo que foi feito no geral, que é a permanência da equipe na Série A do Brasileiro.
Primeiro tempo
Apesar do domínio territorial, o Ceará não conseguiu ser efetivo no primeiro tempo. Disposição não faltou às equipes, mas do ponto de vista técnico propriamente dito, Vovô e Vasco ficaram a dever ao grande público presente e aos milhares de outros que assistiram ao jogo pela televisão.
O Alvinegro exerceu uma pressão nos primeiros cinco minutos e teve oportunidade para marcar logo aos 4, quando Felipe Azevedo apareceu pela esquerda, tocou voltando na área, mas o atacante Calyson finalizou por cima da trave, desperdiçando.
O jogo seguiu com muitas faltas e jogadas ríspidas, mostrando empenho dos atletas, mas sem grande inspiração. O árbitro da Fifa, Raphael Claus, apresentou cinco cartões amarelos, três para o Ceará e dois para o Vasco, na etapa inicial.
Como o Vasco se garantia na Série A se empatasse, o técnico Alberto Valentim não arriscou sua equipe à frente, preferindo marcar o Ceará e eventualmente, buscar um contra-ataque para definir o jogo.
O time cruzmaltino teve a sua chance mais clara de abrir o placar. Thiago Galhardo conseguiu roubar a bola pela direita e tocou para Maxi López. A defesa alvinegra estava aberta e, se ele dominasse, entraria de cara com Everson; entretanto, a bola bateu na canela de Maxi e escapou para as mãos do goleiro alvinegro. Esse foi o último lance de perigo no primeiro tempo.
Sequência
Na sequência do jogo, na segunda etapa, Lisca fez uma troca: retirou Calyson para a entrada de Éder Luís. Se Calyson flutuava, caindo mais pela esquerda, Éder Luís passou a jogar pela direita, como ponta, auxiliando o lateral Samuel Xavier. E de lá vieram alguns cruzamentos perigosos, mas que não foram aproveitados por quem chegava para finalizar.
Aos três minutos, Samuel Xavier cruzou e Artur - que fez seu último jogo pelo Ceará e se apresenta ao Palmeiras- na pequena área, errou o cabeceio. Felipe Azevedo também chutou forte. Em vários lances, o Vovô poderia ter definido o placar, uma vez com Valdo e outra com Luís Otávio, com Artur e Richardson, mas a bola desviou nos zagueiros.
Aos 34 minutos, o volante Juninho, em um chute certeiro, no alto, quase abria o placar, mas o goleiro Fernando Miguel espalmou para escanteio.
O cruzmaltino esteve perto de marcar, aos 43 minutos, quando Marrony entrou na área, chutou e Everson espalmou para escanteio. Samuel Xavier foi expulso aos 45 minutos finais de partida.

0 comentários:

Postar um comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Tecnologia do Blogger.